Precisamos falar sobre o nude

September 6, 2019

Tem gente que, ao ouvir “nude”, imediatamente associa ao famoso “cor da pele”. E de que cor é a nossa pele, gente? Precisamos falar sobre isso de forma urgente.

 

A verdade é que nude é igual a estilo (e assinatura, não é?), cada um tem o seu. Esqueça aquela cor da sua antiga caixa de lápis de cor da Faber-Castell e vamos tentar entender melhor essa história.

 

Quando falamos em tascar um nude na roupa, na meia-calça, na maquiagem ou no esmalte a ideia é que a cor se aproxime o máximo possível da tonalidade da nossa pele. É como se a gente estivesse tentando camuflar o que colocamos no corpo de forma que o tom seja o mesmo se comparado à cor do nosso corpo, sabe? E uma das razões pela qual o nude tem se tornado cada vez mais o queridinho da mulherada é poder de elegância que ele traz pro look. É um negócio assim, tão arrebatador, que eu diria que ele é capaz de levar qualquer beleza às alturas. Mas pra isso acontecer, essa combinação entre tom de pele + peça de roupa / acessório / maquiagem / esmalte tem que ser tipo um encontro de almas.

 

Então peraí que tem um probleminha aqui. Há anos as indústrias da moda e de cosméticos acabam associando o nude ao bege. Então como fechar numa caixinha a tal “cor da pele” e associá-la ao bege se, de acordo com o Censo de 2017, o Brasil tem pelo menos 144 tonalidades diferentes de cútis? Somos diversas, somos plurais. Então estamos aqui para te dar a mão e dizer que se você já achou que o nude não é para você por conta da dificuldade que sentiu ao tentar se encaixar nesse padrão, você não está sozinha. E sabe por quê? Porque infelizmente a oferta de nudes ainda é muito pequena perto do todo.

 

Muitas marcas mundiais já começaram a olhar para isso. No Brasil esse trem está andando um pouco devagar, mas chegamos lá. Uma campanha que ficou bem famosa, por exemplo, foi a do designer de sapatos Christian Louboutin. Segundo ele, “nude não é uma cor, mas sim um conceito”. Ele criou uma linha de sapatilhas nude em 2013 com cinco diferentes tons e de lá para cá adicionou não só dois tons a ela como também mais dois modelos de sandálias seguindo a mesma ideia - desta vez com salto. Claro que aqui a gente podia falar que a marca não faz mais do que a obrigação, mas sinceramente prefiro enxergar como algo muito importante pra nossa evolução nesse sentido. Que sirva de inspiração, para cada vez mais todas nós, mulheres, nos sintamos parte. Não é mesmo?

 

 

 

 

Agora falando de maquiagem, a Rihanna (aquela maravilhosa) lançou há algum tempo uma marca chamada Fenty Beauty com a promessa de que todas as mulheres se sentirão incluídas por conta da grande oferta de tons de seus cosméticos. Ela virou a queridinha de muita gente e a oferta de cores é realmente incrível. De novo: já é uma luz no fim do túnel.

 

 

Tem outra coisa que muita gente fica desesperada: lingerie e meia-calça. Quem aqui não usa meia cor da pele porque simplesmente não acha uma do seu tom? EUUUUU! As minhas meias “transparentes” sempre me traíram: ou elas me deixavam com a perna branca demais ou com a pele muito morena. Eu simplesmente não usava, me sentia muito mal. Aqui na Inglaterra, finalmente consegui achar uma do meu tom de pele e me apaixonei por elas (ainda mais considerando que colocar meia-calça aqui é quase que mandatório se a ideia for usar vestido durante os meses de frio). E o melhor: já tem marcas pensando nisso também - tipo a Nubian Skin.

 

 

 

Espero que você ainda esteja aqui comigo (gente, essa mulher desembestou a falar??). Vou matracar sobre mais uma coisa que tira a mulherada do sério, a calcinha cor da pele. Por que será que temos esse estigma tão grande de que elas são o oposto de sexy? De uma coisa tenho certeza: a primeira razão é que isso está no inconsciente (ou seria consciente?) coletivo de alguns homens - que reproduzem aos quatro ventos que não acham essa cor de lingerie bonita e, por consequência, a mulherada se retrai e se esconde nos dias em que estão camufladas. E a segunda, minhas amigas, é que talvez você esteja usando a calcinha ou o sutiã num tom que não é o seu. Aqui tem a BeingU (primeira foto) e outra, mais mundialmente conhecida, é a Nubian Skin (segunda foto). Vejam só as fotos aqui embaixo e me diz se essa mulherada não está linda de viver?

 

 

 

Por penúltimo (pode falar assim?) queria comentar sobre os esmaltes. Lembro de amar passar um esmalte chamado Areia e a ideia era ele ficar cor da pele. Ele ficava? Não. Eu ficava frustrada? Sim. Claro que hoje em dia já tem bastante oferta de esmalte que vai te ajudar nesse sentido, mas diria que o que mais me ajudou foi saber meu subtom de pele e entender pra que lado deveria correr. Por anos fiquei no rosa antigo (inclusive me casei com ele nas unhas) e hoje entendo que com certeza fugi pro lado certo porque ao testar mil esmaltes que ficavam horríveis pra mim - e considerando que a quantidade de esmalte que temos hoje em dia é muito maior do que a de antigamente - percebi que ir pro rosa me favorecia. Ponto pra observadora aqui ;)

 

Ah, mas por que o rosa te favorece? - você pergunta. Vamos entrar no papo do batom também então? Pra você achar um nude pra chamar de seu o ideal é tentar encontrar qual o subtom da sua pele. Já falamos algumas vezes sobre isso, mas quero explicar novamente. Somos basicamente divididas em dois tipos de subtom de pele: quente ou fria. As peles quentes são peles mais douradas, mais amareladas ou apessegadas. As peles frias são mais rosadas, mais acinzentadas, mais “alilazadas”. Pra te ajudar a entender um pouco sobre isso sugerimos esse vídeo aqui do nosso canal do YouTube sobre as cores da Carol e da Carlinha. Nele é possível enxergar claramente quem tem pele fria e quem tem quente (reparem: Carol bem branca rosadinha e Carlinha bem dourada amareladinha). Se você quiser saber a sua, você obviamente sempre tem a opção de fazer a sua análise de coloração com a gente, mas no vídeo dessa semana falamos o quanto isso não deve ser uma condição pra você ficar parada onde está. Cor não morde e ninguém vai morrer se você errar seu subtom até descobrir o que funciona.

 

No caso do batom, deixa eu te dar minha dica final: vá até uma loja onde tenha bastante opções e faça o teste. Se você achar um nude que puxa mais para o laranja, coral ou pêssego e ficar bom em ti, tem uma chance grande de você ter uma pele quente. Se os nudes mais pro rosé forem mais sua praia, a probabilidade de você ter uma pele fria é maior. O que olho para escolher o batom nude: primeiro a cor dos meus lábios mesmo. Depois de testar o tom de batom que fica melhor pra você, preste atenção no tom da sua boca. Eu prefiro um tom acima do tom da minha boca, acho que fica lindo! Mas eu poderia ir para um ainda mais neutro para dar uma apagada - então aqui o que vale é avaliar sua intenção. Vale lembrar ainda, que não dá para fechar mais uma vez a caixinha de: mulheres orientais tem o subtom de pele amarelado (ou seja, quente), mulheres com a pele bem branquinha têm pele fria porque são rosadinhas e etc. Talvez sim, talvez não. A gente já viu de tudo!

 

Quer que eu desenhe pra você tentar se identificar? Vou dar alguns exemplos sobre batom mostrando as famosas pra ilustrar! Aqui queridas com subtom de pele frio (vejam a tendência pro rosa), com vocês Lupita Nyong'o, Lucy Liu, Jennifer Connelly, Julianne Moore, Cameron Diaz e Gwen Stefani:

 

E as maravilhosas da pele quente (reparem na presença forte do cobre e do dourado), apresentando: Beyoncé, Gisele Bunchen, Julia Roberts, Jennifer Aniston, Jennifer Lopez, Kim Kardashian:

 

 A lição que fica é, não entre na loja buscando um só tom de nude. Busque um nude que você possa chamar de seu. Porque aqui, e esperamos que aí também, a gente não vai desistir de lutar pra encontrar por aí todos os tons de nudes possíveis pra nos vestirmos cada vez mais de forma livre! Então bora testar, achar seu tom e ser feliz!

 

Os nudes são apenas um recorte de todas as mil cores que existem nesse universo. Quer aprender mais sobre cores? Entre no nosso grupo de WhatsApp clicando aqui!

 

Beijos e bom final de semana pra vcs,

Pati

 

PS: Pra quem ficou curiosa, meu subtom de pele é frio e eu AMO o batom Craving da MAC. Ele anda comigo pra onde quer que eu vá ;)


 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Recentes

November 1, 2019

October 11, 2019

October 4, 2019

Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags