A proporção ideal

January 9, 2018

A gente acredita que não existe quantidade de peças ideal para um guarda roupa e sim uma proporção ideal entre “partes de cima” X “partes de baixo”.

 

Por isso, pra você avaliar o custo-benefício de uma compra, assim como uma boa maneira de testar se vale a pena manter aquela peça no seu guarda-roupa ao fazer um detox nele, pense se a peça candidata (a ser comprada ou a sair do guarda-roupa) combina com outras 3 peças que você já tenha.

 

Assim: você está namorando uma calça estampada e doida para comprá-la. Mas só consegue pensar em produções usando a tal calça combinando com uma blusa preta ou branca. Nesse caso, nem tire o cartão de crédito da bolsa – esqueça a compra e só volte à loja se pensar em três outras produções mais criativas com peças que você já tenha (por exemplo, com uma camisa jeans, uma blusa lisa de cor forte ou até coordenando com outra estampa - as combinações com a blusa branca e com a blusa preta vão de bônus, rs).

 

 

 

O mesmo vale para avaliar se vale a pena manter uma peça que você já tem no seu guarda roupa e que você não usa muito. Se a tal peça combinar com outras 3 de um jeito que te agrade, ela fica. Se não, é um bom pretexto para começar uma bela limpeza no closet.

 

Assim, aos poucos, vamos abrindo espaço na nossa vida e no nosso closet para que apenas as peças que nos fazem muito muito felizes e que funcionam mesmo façam parte da nossa vida. E, neste caso, menos é muito mais, pois um guarda roupas conciso e bem pensado tende a ser muito mais eficaz do que um guarda roupas abarrotado e aleatório.

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Recentes

December 13, 2019

November 22, 2019

November 1, 2019

Please reload

Arquivo