Filmes que amamos

June 9, 2017

Depois que nos tornamos mães, assistir a um filme é tarefa árdua - quando conseguimos 2 horinhas sem fazer nada, das duas uma: ou a gente acaba indo resolver alguma coisa (tipo, organizar o guarda roupa ou fazer o jantar sem interupções) ou a gente acaba pegando no sono mesmo (hahahahahaha, que atire a primeira pedra que mãe nunca ficou um tempão escolhendo algo pra assistir no Netflix e capotou no sofá depois dos créditos iniciais).

 

Maaaaas, nas raras vezes em que conseguimos nos organizar e efetivamente assistir a alguma coisa que dure mais do que 20 minutos na TV, temos uma lista de filmes que simplesmente A-MA-MOS e queremos compartilha-los com vocês.

 

E como a nossa intenção é fazer desse post uma mini-série, hoje vamos falar dos filmes cujos figurinos são de chorar de tão lindos.

 

Bonequinha de Luxo

Pra falar a verdade talvez se esse filme fosse lançado hoje em dia eu o acharia até um pouco chato, mas é tudo tão lindo e perfeito que eu queria demais ser amiga da Holly e morar naquele apê zoneado dela, rs.

 

 

As Patricinhas de Beverly Hills

Quem foi criança/adolescente nos anos 90 não esquece desse clássico (e toda vez que passa na Sessão da Tarde tento dar um jeito de assistir). O melhor é ver como a Cher, protagonista do filme, escolhia seus looks, numa espécie de Pinterest arcaico (hahahahaha). Vale muito a pena!

 

 

O Diabo Veste Prada

Esse não poderia faltar. Já tem mais de 10 anos que ele foi lançado e ainda desejamos ter acesso aquele acervo maravilhoso da revista Runway e pesadelos com a temida Miranda.

 

 

Maria Antonieta:

Particularmente, o meu preferido. Sou chegada em História e História da Moda e, além do figurino ser de babar e ter várias licenças poéticas MA-RA-VI-LHO-SAS (a cena em que Maria Antonieta abre uma caixa de sapatos e dentro dela tem um all-star já é clássica) essa época marca o início da moda conforme a vemos hoje - uma sucessão de ciclos e com diversos códigos de vestimenta que nos representam e falam por nós sem nem mesmo abrirmos a boca. Ou seja, imperdível (sou suspeita, já perceberam, né?)

 

 

 

Agora, reparem numa coisa: TODOS esses filmes tem figurinos deslumbrantes e, ao mesmo tempo, mensagens relativamente semelhantes: de nada adianta estar linda, se sentir maravilhosa e pertencente a um determinado grupo, comprar desenfreadamente e não se sentir bem na própria pele. Não dá pra fazer tudo isso e não cuidar do que temos dentro de nós, nénão? ;-)

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Recentes

December 13, 2019

November 22, 2019

November 1, 2019

Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags