Exercitar a autoestima não é fazer a Poliana

Esse post saiu recentemente no (F)Utilidades (clica aqui pra ver a versão original). A Carla Paredes e a Joana Cannabrava tem um projeto muito incrível que transformou quase que totalmente a pegada de um blog muito bem sucedido e passaram a focar no projeto #paposobreautoestima, que conta com posts próprios e de leitoras falando sobre a sua relação com a autoestima e autoconhecimento. Esse é, portanto, um post pessoal, contando um pouquinho de mim, da minha vida e da minha relação com a minha autoestima. A ideia é mostrar que existem diversos caminhos possíveis para se chegar a um nível saudável de autoestima (exercitá-la) e que não necessariamente a experiência de uma pessoa vai ser igual a

Tenis!!!!!

Como vocês podem ver, tem pra todos os gostos (assim como já falamos aqui das calças e dos coletes). Tem tênis com cara de academia, com cara de sapato, bordado, com brilhos, colorido... Ou seja, nada mais natural que dê pra usar tênis em praticamente todos os momentos da vida, né não? (veja aqui a nossa coluna para a Jojô do Um Ano Sem Zara, falando sobre tênis no ambiente de trabalho) Claro que se você trabalha num ambiente mais formal isso não vai rolar, mas o fato é que atualmente poucos são esses ambientes formais ao extremo que não permitam, pelo menos, chegar e ir embora de tênis (e eventualmente até usá-lo internamente ao longo do expediente, se não houver contato direto com clientes

Não existe resposta pronta

Muita gente nos procura querendo saber "o que fica bem", "o que tá se usando" ou se determinada peça/cor/tendência vai continuar na moda pelas próximas temporadas. E muito provavelmente boa parte dessas pessoas ficam meio frustradas quando a gente responde com um sonoro "DEPENDE". Depende do que VOCÊ gosta, da SUA rotina, do quanto você está efetivamente preocupada em estar adequada a determinado ambiente (ou o quanto é só fogo de palha de ter o que todo mundo tem ou o que todo mundo quer só porque saiu na revista/na novela/no instagram da blogueira famosa). Ou seja: NÃO EXISTE RESPOSTA PRONTA. Não se você realmente quiser uma resposta, um caminho, um estilo pra chamar de seu. Copiar o estil

Colete!

Hoje vamos responder a uma dúvida de seguidora: A Tatiana Fernandes Amorim (no insta: @tatisfamorim) perguntou pra gente sobre coordenação de coletes jeans com outras peças. E aí, aproveitando que estamos na meia-estação, vamos fazer um apanhadão geral sobre essa terceira peça que é puro amor: o colete! (pra quem perdeu essa aula, rs: a terceira peça é aquela que não precisa existir pra você estar vestida. Pode ser o colete, um blazer, um quimono, um cardigan...) Antes de mais nada, vale lembrar que o colete é uma peça original do guarda-roupa masculino, então, tudo bem se num primeiro contato você se sentir um pouco masculinizada por ele. A boa notícia é que como o colete já está entre nós

Noivas!

Quem já passou pelo pré-casamento, sabe: às vezes dá vontade de sair correndo, hahahaha e desistir de tudo, não é verdade? Pra começo de conversa: vai casar de dia ou à noite? Vai ter cerimônia religiosa? E festa? Quantos convidados? Vestido branco ou off-white? (pra responder a essa pergunta, uma boa saída é passar por uma análise de coloração pessoal: mais detalhes aqui e aqui). Vai usar véu? Grinalda? Flor? Um pisca-pisca? Difícil, né? Fato é que só com muito autoconhecimento dá pra passar por uma fase tão cheia de dúvidas, decisões e gasto de dinheiro com dignidade - e sem sempre é o que acontece.... E pra dar uma ajudinha, fomos convocadas a darmos uma entrevista ao site Tips For Bride,

  • YouTube - Círculo Branco
  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle